Venture capital

Fontes de informação sobre investimentos no Brasil

Por 3 de abril de 2019 abril 10th, 2019 No Comments

Frequentemente sou abordado por empreendedores, investidores e estudantes me pedindo dados sobre o mercado brasileiro de venture capital. Querem saber a quantas anda os investimentos no Brasil em startups, scale-ups, empresas inovadoras e de base tecnológica.

Nesse sentido existe uma notícia ruim e outra boa.
A ruim é que temos poucos dados. As bases existentes se baseiam em notícias e nas poucas informações divulgadas por elas. Isso limita nossas análises e tomada de decisões.

A boa notícia é que isso está mudando. A quantidade de fontes de informação está aumentando e o volume de dados também.

Muito diferente de mercados mais maduros como os EUA.

Contraste com os EUA

Na minha pesquisa de mestrado, revisei a literatura internacional sobre o processo decisório de gestores de fundo e investidores-anjo. Encontrei 1.314 artigos sobre o tema, para um período de 6 anos, nas 6 principais bases de dados científicas sobre o tema: Compendex, IEEExplore, ISI Web of Knowledge, Science Direct, Scopus e Wiley.

Desses 1.314 artigos escolhi 150 para estudar mais a fundo e realizar minha análise bibliométrica. Em todos esses estudos foram mencionadas 96 diferentes bases de dados. Na tabela a seguir, apresento as bases de dados mais utilizadas, ou seja, com no mínimo duas ocorrências.

Em termos de volume de dados analisados, foram mais de 230 mil empresas e 28 mil gestores de portfólio, incluindo investidores-anjo.

Vale notar que a representatividade do mercado norte americano na produção científica é desproporcional a qualquer outro país do mundo.

Quanto a integridade dos dados dessas bases, isso foi alvo de investigação de diversos autores. Eles chegaram à conclusão de que os dados da Thomson Financial´s Venture Economics contém a maioria dos investimentos de venture capital realizados nos EUA, principal alvo das pesquisas científicas do campo, e que os investimentos ausentes são pouco significativos.

Contudo, alguns autores fazem algumas considerações sobre outra base de dados, a VentureOne. Embora ela seja mantida para fins comerciais, contém um rico conjunto de informações e tem atraído muitos pesquisadores acadêmicos. Comparando-se os bancos de dados de venture capital com os contratos de financiamento de venture capital reais, autores constataram que os dados da VentureOne geralmente são mais confiáveis, mais completos e menos enviesados do que os dados da Venture Economics.

Fora do mundo científico, existem empresas que exploram comercialmente a coleta e distribuição de dados nos mercados internacionais, mas que, ainda não possuem muitas informações sobre os investimentos no Brasil. Porém, são ótimas bases de referência.

As mais conhecidas são:

Pitchbook – https://pitchbook.com/ – É uma empresa SaaS que fornece dados, pesquisa e tecnologia cobrindo os mercados de capital privado, incluindo venture capital, private equity e transações de M&A. Possuem relatórios gratuitos muito ricos e cheios de insights. Vale a pena pesquisar.

Prequin – https://www.preqin.com/ – Fonte de dados, insights e ferramentas para profissionais de ativos alternativos em todo o mundo.

Software Equity Group – https://softwareequity.com/ – fornece relatórios, serviços de consultoria de M&A para empresas de software emergentes e estabelecidas.

Angel List – https://angel.co/ – Site dos EUA para startups, investidores anjos e pessoas em busca de emprego que desejam trabalhar em startups. A plataforma tem a missão de democratizar o processo de investimento e ajudar startups com seus desafios em captação de recursos e talentos.

S&P Global – https://www.spglobal.com/ – Fornecem inteligência para empresas, governos e indivíduos tomarem decisões.

Owler – https://www.owler.com/ – Semelhante ao CrunchBase, a Owler agrupa seus dados em milhões de empresas. É grátis para usar, você só precisa dar seu nome e e-mail comercial. O crowdsourcing começa imediatamente, pois você é solicitado a fornecer três concorrentes para sua empresa. Em troca, Owler envia um relatório semanal que destaca o que a concorrência está fazendo através de vários canais, como notícias, blogs e mídias sociais. É possível também configurar alertas semelhantes aos Alertas do Google sobre empresas, investimentos, etc. Fornecem detalhes adicionais como receita estimada, estatísticas de mídia social e tendências de histórico de funcionários. Claro, o problema com o material crowdsourced é que ele vem de uma multidão, então use-o como ponto de partida.

CB Insights – https://www.cbinsights.com/ – A CB Insights é uma das principais fontes de informação sobre venture capital, startups e tendências de negócios emergentes. Utiliza técnicas de inteligência artificial como aprendizado de máquina e processamento de linguagem natural para prever tendências e analisar a saúde de empresas privadas por meio de milhões de pontos de dados. Para você acessar a base de dados precisa pagar, e é muito caro.

Mattermark – https://mattermark.com/ – A Mattermark é uma plataforma de dados para empresas de venture capital. Eles calculam uma “pontuação de crescimento” para medir a rapidez com que uma empresa ganha tração em um determinado ponto no tempo. A pontuação é baseada em coisas como números de funcionários ao longo do tempo, financiamento de anúncios, etc.

Privco – http://www.privco.com/ – A PrivCo possui inteligência financeira em mais de 900.000 empresas de capital fechado e dados sobre mais de 100.000 fusões, aquisições e IPOs. Seu processo de dados envolve a agregação de informações de descobertas regulamentares, notícias e em seguida usam algoritmos para extrair dados que são refinados por analistas.

Tracxn – https://tracxn.com/ – Empresa de pesquisa de dados de startups do Vale do Silício. Seu objetivo é acompanhar startups em todo o mundo. Rastrear mais de 230 setores, desde impressão 3D até jogos para dispositivos móveis.

Além dessas, existem uma infinidade de outras bases de dados de segunda linha. Seguem alguns exemplos:

https://www.sourcinno.com/

http://www.whogotfunded.com/

https://massinvestor.com/

https://growthlist.co/

https://eqoris.com/pitchprocess/

http://www.vcgate.com/

https://www.vcprodatabase.com/

Fontes de informação sobre investimentos no Brasil

Enquanto me deparei com mais de 1.300 artigos científicos internacionais, no Brasil, encontrei apenas 22 publicações nacionais na época. Uma lástima.

Felizmente isso está mudando. Uma das condições para isso acontecer é a quantidade de bases de dados que começaram a ser populadas com dados do mercado brasileiro.

 

 

Nesse breve artigo vou listar minhas principais fontes de informação e fazer um apelo:

Contribuam!!!

Isso mesmo. As principais fontes aceitam receber inputs de qualquer um que se propõe a ajudar a coletar informação. São as nossas wikipedias do mundo das startups.

1. Crunchbase

https://www.crunchbase.com/

Plataforma com informações comerciais sobre empresas privadas e públicas. As informações da Crunchbase incluem investimentos e informações sobre financiamento, membros fundadores e indivíduos em posições de liderança, fusões e aquisições, notícias e tendências de setor. Originalmente construído para acompanhar startups, o site da Crunchbase contém informações sobre empresas públicas e privadas em escala global. Os dados do Crunchbase são atualizados em tempo real pela sua comunidade de parceiros, equipe de especialistas em dados científicos e machine learning.

*Até onde eu pude avaliar, o Crunchbase é a base mais completa quando se trata de Brasil. Por isso, eu assino a versão premium e tenho acesso a todas as informações completas e consigo baixar os relatórios para gerar as análises aqui para o blog da Escola do Financeiro.

2. Dealbook

https://dealbook.co/

Iniciativa dos brasileiros Luciano Tavares e Diego Gomes de reunir informações sobre o mercado brasileiro de investimentos e startups. Contém dados sobre rodadas de investimento, fusões, aquisições, empresas e investidores. Qualquer um pode contribuir.

3. StartupBase ABStartups

https://startupbase.abstartups.com.br/

O StartupBase é a fonte de informações oficial da Associação Brasileira de Startups. Eles trazem dados sobre o mercado de startups, que são referência para pesquisadores e jornalistas. Nela você pode cadastrar startups e consultar os dados.

4. Blog Fusões e Aquisições

http://fusoesaquisicoes.blogspot.com/

O blog criado por Ruy Moura tem o propósito de retratar o mercado de Fusões e Aquisições e indicar suas principais tendências. É uma consolidação das informações coletadas em diversas mídias tornando mais acessíveis e conhecidos os negócios de fusão, aquisição e venda de empresas brasileiras. Os dados estão limitados às informações noticiadas pela imprensa. Vale muito a pena assinar a newsletter deles. Informações fresquinhas, todos os dias, sobre investimentos em diversos setores e sobre vários tamanhos de empresas, inclusive startups.

5. Anjos do Brasil

http://www.anjosdobrasil.net/

A Anjos do Brasil é uma organização sem fins lucrativos com o objetivo de fomentar o crescimento do investimento anjo para o apoio ao empreendedorismo de inovação brasileiro. O blog da assosicação traz conteúdos relevantes para quem empreende, investe ou apenas tem interesse pelo assunto.

6. ABVCAP

https://www.abvcap.com.br/

A ABVCAP, Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital, é uma entidade sem fins lucrativos que visa o desenvolvimento da atividade de investimento de longo prazo no País, nas modalidades abrangidas pelos conceitos de private equity, venture e seed capital. Como entidade representativa da indústria de capital empreendedor, a ABVCAP desenvolve e divulga estudos sobre o investimentos no Brasil.

7. TTR – Transactional Track Record

https://www.ttrecord.com/pt/

A plataforma TTR fornece dados transacionais e inteligência de mercado com foco na tomada de decisão estratégica. O departamento de research do TTR utiliza tecnologia própria para agregar informações de milhares de fontes internacionais, incluindo jornais, registros regulatórios e anúncios das bolsas de valores. Eles eliminam o ruído para os assinantes e fornecem dados transacionais atualizados.

8. Gust

https://gust.com/

Além de ter um banco de dados de startups, o Gust também é uma plataforma que conecta empreendedores e investidores. Afirma que ajudou a canalizar cerca de US$ 2 bilhões para startups. Você pode acessar livremente o site da Gust para startups iniciais, mas alguns recursos são restritos a investidores registrados.

 

*Se você tiver conhecimento de alguma base de dados interessante, por favor, me envie pelo e-mail contato@escoladofinanceiro.com que incluirei nesse artigo.

 

 

Artigos relacionados:
Os 8 setores que mais recebem investimentos de venture capital
Conquistando o investidor: por que você não deve falar de lucro

Deixe um Comentário